A influência de uma boa mulher

A influência de uma boa mulher
Ao refletir sobre a história das mulheres em todos os períodos da humanidade podemos facilmente nos lembrar de grandes e ponderosas mulheres que fizeram diferença em nossa sociedade, dentre elas: Eva (nossa primeira mãe), Sara (esposa de Abraão), Rebeca (esposa de Isaque, mãe de Esaú e Jacó), Saríah (esposa de leí), Ester (esposa do rei persa Assuero), Maria (mãe de Jesus), Emma Smith (esposa de Joseph Smith), Zefinha (minha mãe), Bárbara (minha querida filha) e Maristela (minha amada esposa). A lista poderia se alongar infinitamente…
O Presidente Kimball nos ensinou: “A força e a influência da mulher justa podem ser dez vezes maiores hoje do que em períodos menos conturbados. Ela foi enviada aqui para ajudar a melhorar, proteger e salvaguardar o lar — que é a instituição básica e mais nobre da sociedade. Outras instituições da sociedade podem vacilar e mesmo ruir, mas a mulher justa pode ajudar a salvar o lar, que pode ser o último e único santuário que alguns mortais conhecem em meio a tempestades e conflitos”. (Ensinamentos do pres. Kimball, cap. 20, as mulheres da igreja). Coincidentemente hoje em época de pandemia mundial, a maioria das escolas está parada, as igrejas igualmente e muitas empresas paralisadas, entretanto nenhuma família está parada, pelo contrário, a mulher sem dúvidas está no comando do cuidado, zelo e amor de seus filhos e sua família, “último e único” santuário conforme alertou o profeta.
No livro de provérbios encontramos uma lista de atributos e responsabilidades de uma mulher virtuosa.

“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de rubis.
O coração do seu marido está nela tão confiante que despojo não lhe faltará.
Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.
Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos.
É como o navio de mercador, de longe traz o seu pão.
Ainda até de noite se levanta, e dá mantimento à sua casa, e tarefa às suas servas.
Examina uma herdade, e adquire-a; planta uma vinha do fruto de suas mãos.
Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços.
Prova e vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite.
Estende as suas mãos ao fuso, e as palmas das suas mãos pegam na roca.
Abre a sua mão ao aflito, e ao necessitado estende as suas mãos.
Não temerá, por causa da neve, por sua casa, porque toda a sua família anda vestida de escarlate.
Faz para si tapeçaria; de linho fino e púrpura é o seu vestido.
O seu marido é conhecido nas portas, quando se assenta com os anciãos da terra.
Faz panos de linho fino, e vende-os, e entrega cintas aos mercadores.
A força e a glória são os seus vestidos, e alegra-se com o dia futuro.
Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da benevolência está na sua língua.
Atenta ao andamento de sua casa, e não come o pão da preguiça.
Levantam-se seus filhos, chamam-na bem-aventurada; como também seu marido, que a louva, dizendo:
Muitas filhas procederam virtuosamente, porém tu a todas sobrepujas.
30 Enganosa é a graça, e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.
31 Dai-lhe do fruto das suas mãos, e louvem-na nas portas as suas obras” . (Prov. 31:10-31)
O escritor Daniel Defoe, certa vez expressou seus sentimentos de forma brilhante em relação à mulher: “Uma mulher de sensibilidade e boas maneiras é a parte mais fina e delicada da criação de Deus, a glória do criador… ele deu o melhor presente que poderia dá ou o homem receber”
“Irmãos! Não podemos ser exaltados sem nossas esposas! Não pode haver céu sem mulheres justas” (Pres. Spencer W. Kimball – 1979) Segundo o pres. Kimball, sozinhos não chegaremos a lugar nenhum…
“O padrão elevado de ministrar é o do nosso Salvador, Jesus Cristo. Normalmente, as mulheres estão, e sempre estiveram, mais próximas desse padrão do que os homens. Quando estão realmente ministrando, vocês seguem seus sentimentos para ajudar outras pessoas a vivenciar mais o amor do Salvador. A predisposição de ministrar é inerente às mulheres virtuosas. Conheço mulheres que oram todos os dias da seguinte maneira: “Quem o Senhor gostaria que eu ajudasse hoje?”(Pres. Nelson, Conf geral 2018).
“Precisamos de sua força, de sua conversão, de sua convicção, de sua capacidade de liderar, de sua sabedoria e de sua voz.” Simplesmente não podemos coligar Israel sem vocês”. (Pres. Nelson, Conf geral 2018). Sem a força das mulheres não há progresso, não há crescimento no reino de Deus, não podemos ficar com ciúmes, pois essa é uma grande verdade.
No livro de provérbios nos deparamos com essa linda declaração: “O que acha uma mulher, acha uma coisa boa e alcançou a benevolência do Senhor” (Prov. 18:22). Felizmente eu achei a minha e o Senhor em função disso tem cumprido sua promessa e sido benevolente comigo.
“Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias de vida da tua vaidade, os quais Deus te deu debaixo do sol, todos os dias da tua vaidade; porque esta é a tua porção nesta vida, e do teu trabalho, que tu fizeste debaixo do sol”. (Ecles. 9:9). Esse é sem dúvidas um lembrete inesquecível para cada marido, aproveitar bem, gozar bem sua vida ao lado de sua querida e amada mulher durante todos os dias de sua vida…
Fica lançado um desafio a todos àqueles que ainda estão solteiros para buscarem uma esposa que os tornarão grandes, fortes e completos… a mulher é tão especial que no período da criação o Senhor só a colocou na terra depois de antes ter criado a luz, as plantas, os animais, os rios, lagos e mares e até mesmo o próprio homem. Viva a mulher, viva nossas mães!