Um tributo aos professores do seminário e instituto

Foram 10 anos trabalhando com o seminário e instituto juntos e mais 21 anos trabalhando apenas com os jovens do instituto. Jamais poderia deixar de agradecer a mola mestra desse maravilhoso trabalho, que são os professores; ao longo desses 31 anos tive o privilégio de trabalhar com algumas centenas de professores. Inicialmente em 1988 eu cuidava de Campina Grande, Patos, João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Parnamirim, Natal, Currais Novos, Caicó e Mossoró. Em 1998 foi criado o instituto de João Pessoa e passei a cuidar apenas da sede do instituto. Na virada do século fui transferido para Maceió com o desafio de criar uma sede naquela cidade, voltando a cuidar do seminário e do instituto. Fazia parte da região além de Maceió, Arapiraca, Palmeira dos Índios e Aracajú. Quatorze, foi o total de cidades que ficaram sob minha responsabilidade durante todo esse longo tempo. As convenções de professores eram reaziladas uma vez por ano nos centros de forças, entre eles, Campina Grande, João Pessoa e Natal. Os treinamentos de professores eram realizados regularmente nas cidades. Evidentemente que em muitas alas tivemos muita troca de professor, pelas mais diversas razões, doença, mudança, novo chamado, trabalho entre outras, mas também tive o privilégio de trabalhar com alguns professores e profesoras que passaram mais de 10 anos servindo ininterruptamente…Verdadeiros heróis e heroínas! lembro nítida e claramente dos rostos de muitos deles e pelo fato de entre professores do seminário e instituto durante 31 anos terem sido muitos, não quero correr o risco de citar nomes e esquecer alguns, por isso desculpo-me por não mencioná-los nominalmente. Todos vocês queridos professores fizeram a grande diferença para essa juventude que hoje lidera a Igreja… Muitos daqueles jovens cumpriram uma missão de tempo integral e mudaram suas vidas…Vejo hoje muitos que foram ensinados por vocês que são professores, bispos, presidentes de estacas e outros chamados; a grande maioria permanece firme no evangelho com famílias constituídas e isso é maravilhoso, não tem dinheiro que pague! Que trabalho grandioso vocês realizaram….Eu poderia relatar muitas histórias de sucesso de jovens que acompanhei… alguns que a princípio você subestimava, entretanto hoje são grandes líderes! Vocês professores tem o privilégio de fazer parte do cumprimento da profecia de Isaías que diz: “Portanto eis que continuarei a fazer uma obra maravilhosa no meio deste povo, uma obra maravilhosa e um assombro; porque a sabedoria dos seus sábios perecerá, e o entendimento dos seus prudentes se esconderá” (Isaías 29:14). Vocês certamente foram e são instrumentos nas mãos do Senhor, usados para preparar uma juventude forte e capaz de realizar essa obra maravilhosa e um assombro! Moroni ouviu do Senhor: “E se os homens vierem a mim, mostrar-lhes-ei sua afraqueza. E bdou a fraqueza aos homens a fim de que sejam humildes; e minha cgraça basta a todos os que se dhumilham perante mim; porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as ecoisas fracas se tornem fortes para eles” (Éter 12:27). Vocês contribuiram de uma maneira espetacular ao trabalhar com cada jovem, muitos tímidos, pobres, humildes e alguns com limitações diversas; os influenciaram a largar a timidez, superar a pobreza, vencer as limitações, deixando a fraquesa e tornando-os fortes. Professores, queridos, amados e respeitados por todos têm o valor daqueles que sabem o que é ser um professor! O Pres. David O. McKay disse certa vez: ‘Nenhum homem [ou mulher] pode ter maior responsabilidade do que ser professor dos filhos de Deus’ “. (A Liahona, julho de 1998, p. 27). O Pres. Hinckley afirmou: “O ensino do evangelho aos membros da Igreja é fundamental no programa da Igreja. Em cumprimento a um mandamento dado à Igreja desde a restauração, desenvolveu-se na Igreja um sistema de grandes organizações de ensino — os quóruns do sacerdócio, tanto o Aarônico como o de Melquisedeque, o sistema educacional da Igreja, espalhado pelo mundo inteiro, e as auxiliares (…), todos com um papel de suma importância na formação de nosso povo”. (Conference Report, outubro de 1962, pp. 72–73). Vocês professores deram aos jovens o alimento mencionado pelo Élder Bruce R. McConkie quando ensinou: “Ensinem as doutrinas de salvação; forneçam alimento espiritual; testifiquem que o Senhor é o Filho de Deus. Qualquer coisa que se desviar disso é indigna de um verdadeiro ministro que tenha sido chamado por revelação. Somente quando a Igreja é alimentada com o pão da vida é que seus membros se mantêm nos caminhos da retidão”. (Doctrinal New Testament, 3 vols. [1966–1973], 2:178). Obrigado professores por seu árduo trabalho, obrigado pelo tempo consagrado, obrigado por terem-me ajudado a igualmente cumprir essa gloriosa e sagrada missão! Durante o período que serviu como professor sei que agiu da maneira como instruído pelo Senhor: “…Socorre os fracos, ergue as mãos que pendem e fortalece os joelhos enfraquecidos” (DC 81:5). Foram tantas as vezes que você socorreu os fracos, foram tantas as ocasiões que você ergueu as mãos de seus alunos e também fortaleceu os joelhos enfraquecidos de muitos deles! Visitas, orações, abraços, beijos, bilhetes, uma palavra de conforto, uma benção, um simples oi, um olhar carinhoso, uma espera prolongada, um aperto de mão firme e outras pequenas ações fizeram de você um professor ideal… Meu muito obrigado a tudo o que fizeram e proporcionaram a cada um destes jovens alunos do seminário e instituto. O seminário não seria o que é hoje sem sua contribuição! O instituto não seria o que é hoje sem sua influência! Você deixou um legado que jamais será esquecido por àqueles a quem ensinou. Não tenho dúvidas que essas palavras do Senhor serão bem utilizadas no momento certo com cada um de vocês: “…Bem está, servo (professor) bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor” (Mat. 25:21). Que juntos possamos estar ao lado do Senhor e de cada um de nossos alunos na eternidade, usufruindo desse gozo, todos devidamente acompanhados de nossas famílias. Meu eterno e carinhoso obrigado. Joelfernandes.com.br