O que é Consagrar?

O que é consagrar?
Segundo os dicionários a palavra “consagrar” significa dedicar a Deus, oferecer em homenagem, destinar; autorizar, oferecer por culto, sacrificar. Assim sendo, para que possamos consagrar algo, necessitamos separar, escolher ou selecionar aquilo que desejamos oferecer a alguém com um determinado propósito. Em nosso Guia de Estudo das Escrituras encontramos essa clara definição: “[Consagração significa] dedicar-(se), santificar-(se), alcançar a retidão. A lei da consagração é um princípio divino pelo qual os homens e mulheres dedicam voluntariamente seu tempo, talentos e bens materiais para o estabelecimento e edificação do reino de Deus” (GEE,pg 36). Fica bem evidente que nós podemos dedicar muitas coisas em prol do desenvolvimento e crescimentodo de nosso próximo, entre elas Tempo, Talento e bens materiais. Aprecio profundamente essa bela citação do elder Christofferson: “Consagrar significa separar ou dedicar algo para que se torne sagrado, isto é, para propósitos santos” (D. Todd Christofferson, “Reflexões sobre uma vida consagrada”, A Liahona, novembro de 2010, p. 16). Ou seja para você consagrar alguma coisa, certamente precisa “separar” antes. Lembremo-nos de que os portadores do sacerdócio separam o azeite puro de oliva, o colocam num recipiente e só então o consagram através de uma ordenança do sacerdócio para que seja usado na benção de um doente. Você não pode, simplesmente usar aquele da cozinha , ainda que seja o óleo puro de oliva sem antes “consagrá-lo” para o propósito específico que é a benção. Podemos citar outros exemplos. Você cria seu filho e o prepara para servir uma missão de tempo intregral e o consagra para isso… ou seja você o separou do mundo e o dedicou ao Senhor para servi-Lo durante dois anos de sua vida. Você consagra parte de seu dinheiro, ou seja você separa uma quantia específica e faz a doação como oferta de jejum para ser usado em benefício do pobre. Você tem uma habilidade de saber administrar bem as finanças e o bispo pede sua ajuda para orientar uma determinada família que passa por problemas financeiros por não saber administrar suas finanças; você então separa parte de seu tempo e vai na casa daquela família instruí-la, orientá-la e isso faz parte da ministração. Não existe ministração sem consagração de tempo…. para ministrar você precisa consagrar, separar um pouco de seu tempo para oferecer a alguém, para dedicar a alguém… você tem o talento de tocar um instrumento musical e pode separar um tempo para ensinar uma pessoa carente que tem desejo de aprender, mas não pode fazê-lo por falta de condição financeira. Você é chamado para cumprir um determinado chamado na Igreja, seja de presidente, secretário, conselheiro, bispo, recepcionista ou professor; saiba que certamente você terá que separar parte de seu tempo para magnificar, honrar seu chamado e todas as vezes que estiver servindo nessa posição, você estará consagrando seu tempo ao Senhor. Uma sábia mãe separa grande parte de seu precioso tempo para criar, proteger e educar seus filhos e quando a faz ela está consagrando seu tempo e talento nessa grandiosa tarefa. Logo percebemos que consagra-se, não apenas terras e bens, mas em muito mais quantidade consagra-se habilidades talentos e tempo. Um bom marido e uma boa esposa consagram quando separam muito de seu tempo para “dedicar” carinho e amor ao seu cônjuge. Consagramos ao Senhor e também consagramos ao nosso próximo, na verdade faço minhas as palavras do rei Benjamim “…quando estamos a serviço de nosso próximo, estamos somente a serviço de nosso Deus” (Mos. 2:17). Ao separar um pouco de nosso tempo em benefício do próximo, estamos separando para Deus, estamos consagrando ao Senhor. Amadurecemos tanto no relacionamento com a pessoa amada, que torna-se impossível, você comer algo, sem lembrar dela e não separar um pouco para ela… Acredito profundamente, que quanto maior seu grau de conversão, maior será sua intensidade de consagrar seu tempo, talento e bens materiais na causa do Senhor.
Pode-se alegar ainda que uma determinada pessoa é consagrada no sentido de “fama”, por exemplo: o pianista Beethoven, o cantor Frank Sinatra, o pintor Cândido Portinari, o escritor Jorge Amado, o arquiteto Oscar Niemeyer, a estadista Margaret Thatcher, a atriz Marilyn Monroe e tantos outros, e naturalmente essa fama ocorreu pelo fato de cada um deles ter dedicado seu tempo e talento à sua obra e arte durante toda sua vida. Igualmente consagrados no mundo religioso, podemos citar o pregador Martin Luther King, a irmã Dulce, a Madre Teresa de Calcutá, o Frei Damião , o Padre Cícero do Juazeiro, O pastor Martinho Lutero, o mestre Buda, o profeta Maomé, o pensador Mahatma Ghandi, o profeta Joseph Smith, além de muitos outros que alcançaram um grau de santificação consagrando suas vidas a serviço do próximo e do Deus o qual acreditavam. O maior exemplo de consagração foi certamente Jesus Cristo que ofereceu literalmente sua própria vida em nosso favor. Oxalá, possa cada um de nós desenvolver essa habilidade, esse dom de “separar”, consagrar pelo menos um pouco de nosso tempo, de nosso talento e de nossos bens a serviço e em benefício de nosso semelhante, elevando assim nosso nível de santificação. (joelFernandes.com.br)