Um Tributo aos meus Assistentes

Um tributo aos meus assistentes (29/mar/2019)
Após 31 anos de serviços prestados ao Sistema Educacional da Igreja, sinto-me profundamente grato a todos àqueles que fizeram parte de minha jornada, contribuindo assim para que uma linda história fosse criada e registrada, afinal não existe história se alguém não catalogar e anotar os fatos, pois a memória logo falhará e ninguém mais se lembrará… hoje me limito a externar meus mais profundos agradecimentos aos meus assistentes que voluntariamente e valentemente trabalharam cada um em seu tempo, na condução desta grandiosa obra, que é proporcionar educação à juventude da Igreja… durante esse período, lembro-me perfeitamente de cada um deles em seus esforços auxiliando-me para que eu conseguisse alcançar as metas dadas pela direção do programa. Tenho um testemunho pessoal que nada conseguiremos sozinhos e sempre necessitaremos de pessoas para nos ajudar nesta obra. O sábio Jetro, sogro de Moisés orientou seu genro: “E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiam a avareza; e põe-nos sobre eles por maiorais de mil, maiorais de cem, maiorais de cinqüenta, maiorais de dez; Para que julguem este povo em todo o tempo; e seja que todo o negócio grave tragam a ti, mas todo o negócio pequeno eles o julguem; assim a ti mesmo te aliviarás da carga, e eles a levarão contigo.” (Êxodo 18:21–22). Apliquei essa escritura em meu trabalho e chamei em João Pessoa homens “capazes, tementes a Deus, homens de verdade”, como Israel Vilar Neto, Sérgio Sousa Silva, Ailton Gomes Dutra e Everaldo do Egito Andrade; Em Campina Grande fiz a mesma coisa chamando José Dias Freire e João Cordeiro Guedes; Em Natal também foram chamados homens do mesmo nível como Gilmar Arnaud, José Vianna Campos Júnior, Fábio Souto Correia e Ednei Moura e Finalmente em Aracajú mais um homem do mesmo padrão o irmão Davi José dos Santos.
Numa época em que fazíamos súper sábados mensalmente e tendo as cidades de Campina Grande, Patos, João Pessoa, Natal, Mossoró, Caicó, Currais Novos, Arapiraca e Aracajú, necessariamente tínhamos que realizar um súper sábado a cada semana e sem ajuda desses valorosos assistentes seria impossível fazer tudo sozinho! Eles viajaram muitas vezes de ônibus para cumprirem diversas designações, dentre elas a realização de súper sábados, supervisão de classes, treinamento de professores, solenidade de formaturas, e distribuição de materiais dentre muitas outras. Muitas vezes me acompanharam em viagens e foi sempre uma grande alegria, que sem dúvidas gerou um “sinergismo espetacular” em nosso trabalho; sobre isso declarou o elder Ballard: “Quando unimos esforços, criamos um sinergismo espiritual, que se traduz em maior eficácia decorrente de nossa ação conjunta ou cooperação, e cujo resultado é maior que a soma das partes individuais”. (Elder Ballard, Conference Report, outubro de 1993, p. 103; ou Ensign, novembro de 1993). Todos eles sem excessão, muitas vezes deixaram suas esposas em casa para se juntarem a mim, na realização de mutias dessas tarefas e externo gratidão profunda às suas queridas esposas que indiretamente também contribuiram de forma maravilhosa, liberando seus esposos para servirem ao Senhor. Tudo isso resultou numa grande e eterna amizade que nos une sempre e em todas as vezes que nos encontramos relembramos com saudade aqueles dias inesquecíveis.
Portanto a vocês, meus amigos, irmãos e companheiros, meu muito obrigado, Israel, Sérgio, Ailton, Everaldo, João, Freire, Gilmar, Vianna, Souto, Ednei e Davi; vocês fizeram parte de minha história e serei eternamente grato a todos por sua grande contribuição e faço minhas as palavras do elder Featherstone quando nos ensinou: “Descobriremos que aqueles que deixam a mais profunda impressão em nossa vida são os que usam seu papel de liderança para servir. Aqueles que são egoístas, arrogantes ou orgulhosos não gostam de servir mas são rápidos em tomar o poder. Adoram o controle, o domínio e a obediência compulsória. (…) A liderança de serviço é baseada num profundo respeito pelos filhos dos homens. Exige um caráter de liderança que não despreza, avilta ou faz com que os liderados se sintam inferiores. A liderança de serviço eleva, abençoa e transforma vidas de maneira positiva. (…) (Élder Vaughn J. Featherstone, The Incomparable Christ: Our Master and Model, 1995, pp. 106–108,). Meu sentimento é que esses assistentes cumpriram muito bem essa missão, servindo de maneira a causar profunda impressão a mim e a juventude, abençoando igualmente a mim e a cada um dos jovens, professores e líderes. Com muita reverência, aceitem meu solene, carinhoso e eterno agradecimento. Muito obrigado. Joel Fernandes.