Um tributo aos Presidentes do Conselho Estudantil

Um tributo aos presidentes do conselho estudantil (30/mar/2019)
Há quem diga que que o Diretor do Instituto de Religião é a pessoa mais importante de uma Sede de instituto, eu porém prefiro crer que somos apenas a cereja do bolo! É verdade que uma sede tem a cara do diretor, porém, o papel mais importante numa sede está nas mãos do “Conselho Estudantil”. Quando este está bem organizado e cumprindo bem seu papel, as coisas acontecem… Tive o privilégio de receber da direção de área o desafio de organizar e montar 03 sedes do instituto no nordeste. Uma em João Pessoa, uma em Maceió e outra em Natal. Foram períodos bem marcantes e com grandes desafios dos mais diversos e jamais eu teria alcançado essas metas se não tivesse ao meu lado uma equipe maravilhosa de jovens atuantes no conselho estudantil, que se esforçaram, trabalhando duro para que alcançássemos os números mínimos requeridos pela direção do programa. Nessas 03 cidades fui muito abençoado com presidentes de conselhos maravilhosos que promoveram um calendário brilhante de atividades, culminando assim com uma boa frequência que qualificou cada cidade para receber sua sede de instituto. Gostaria de externar minha gratidão a todos eles, que contribuíram incansavelmente para a criação destas 03 sedes. Em João Pessoa os presidentes do conselho que atuaram enquanto lá servi foram: Antônio Oliveira (Júnior), Rosemere Guedes Marçal e Fátima Moraes. Cada um deles teve sua atuação juntamente com uma equipe de líderes de comitês tais como: comitê de esportes, música, história, namoro, atividades, de recém conversos, teatro e outros. Igualmente em Maceió os presidentes do conselho realizaram um grande trabalho e seus presidentes foram: Jaqueline de Brito, Luana Sá, Sayonara Sobral, Bruno Araújo e Cristiano Alberto. Da mesma forma os presidentes do conselho de Natal também realizaram grandes eventos através de seus presidentes, que foram: Pâmela Campos, Jhonathas Marinho, Diego Lima e atualmente Danilo e Márcia Silva. Dentre as tantas atividades realizadas por todos eles destaco as festas de São João, olimpíadas esportivas, bailes com todos os temas imagináveis possíveis em capelas e em clubes sociais com 800 pessoas, peças lotando teatros com 1000 pessoas, caminhadas ecológicas, jantares dançantes, churrascadas, aniversariantes do mês, atividades de conhecimento com torta na cara, noite da pizza, festa das nações, noite do açaí, noite do sorvete, cara a cara, noite da tapioca, noite do esquimó, noite do cachorro quente, show de variedades, festival de arte e cultura, doação de sangue, cine S&I, dia do Brasil, jantar de formandos, devocionais com diversas autoridades, happy-hours, campeonatos de xadrez, noite cultural, noite da poesia, dia “D”- um feriado na chácara, passeio de barco, call-center, noite musical, mãos que ajudam, encontro de missionários retornados, jogos internos, gincanas, caravanas ao Templo, noite do karaokê e tantas outras…
Em cada um deles enxerguei sempre o desejo de servir e sacrificar-sem em função dos alunos; ao longo desses anos percebi que muitas vezes eles deixaram de estudar em suas casas para uma prova da universidade para estar numa atividade com os jovens; deixaram de sair com seus familiares em passeios para estarem na sede dirigindo atividades; ou optaram por ficar com os jovens no lugar de permanecer em casa simplesmente descansando… São jovens valorosos e não existem palavras que possam demonstrar toda a gratidão pelo trabalho realizado por cada um deles ao longo dos anos; posso lembrar de uma frase dita pelo elder Ballard: ““O sacrifício é uma demonstração de puro amor. Nosso amor pelo Senhor, pelo evangelho e por nosso semelhante pode ser medido pelo que estamos dispostos a sacrificar por eles”. (Elder Ballard, Conference Report, abril de 1992, p. 108; ou Ensign, maio de 1992, p. 76.) Estou certo que todas essas horas de sacrifício foram devidamente medidas e contabilizadas pelo Senhor em seu “livro da vida” e que todos serão abençoados em sua jornada mortal; hoje já posso ver muitos deles estabelecidos financeiramente, formados em seus cursos e o mais maravilhoso, com seus esposos ou esposas juntamente com seus filhos, trilhando o caminho do evangelho retamente e servindo em outros chamados no reino de Deus. Que grande alegria saber que todos eles fizeram e fazem parte de minha história e quão grato serei eternamente pelo Senhor ter-me concedido a honra de trabalhar ao seu lado e aprender com eles pelo exemplo e pela fé. Meus queridos e queridas presidentes dos conselhos de João Pessoa, Maceió e Natal, aceitem meu carinhoso e sincero agradecimento por tudo que idealizaram e realizaram, muito obrigado. Joel Fernandes