Em que meio nós vivemos?

Em que meio nós vivemos?
Ao refletir sobre as diversas fases de crescimento de nossa vida percebi que amadurecemos imensamente em cada uma delas… essa evolução dar-se praticamente em cinco etapas bem definidas… em cada uma delas nosso nível de relacionamento com as pessoas em nossa volta é bem diferente e grandemente ampliado de um nível para o outro. São 05 estágios muito claramente destacados a saber: 1-Nossa casa, 2-A igreja, 3-A escola, 4-O trabalho e 5-A sociedade. Em cada uma dessas fases temos um certo nível de proteção e de relacionamento com pessoas em nossa volta. Em cada uma, nossa evolução de aprendizado é aumentada e nossa capacidade de relacionar-se com mais pessoas também é igualmente elevada e curiosamente em todas as fases somos supervisionados, de certa forma fiscalizados. Vejamos:
Fase um: Nossa casa – Nossos primeiros passos na vida são todos acompanhados por nossos pais, “mãe e pai” que nos protegem, nos ensinam e supervisiosam diária e constantemente 24h por dia. Nessa fase nos relacionamos com nossos irmãos, com os quais muito aprendemos. Parentes imediatos como avós, tios e primos fazem parte desse ciclo inicial de relacionamentos. Desenvolvemos as primeiras noções sobre moral e ética. Aprendemos a diferenciar o mal do bem e discernir entre a mentira e a verdade, bem como saber o que é honestidade. Nossos pais e irmãos são nossos protetores e fiscalisadores.

Fase dois: A igreja – Já crescidinhos começamos a perceber um outro mundo em nossa volta que é o mundo religioso, onde entram em nosso convívio outras pessoas tais como o padre, o bispo, o pastor e outros líderes que orientam de acordo com a fé religiosa que cada família professa. Nessa etapa da vida passamos a receber mais orientação e mais supervisão sobre nossa formação de caráter. Nessa fase amadurecemos o entendimento sobre o amor ao próximo. Nossos líderes religiosos são nossos protetores e fiscalisadores.
Fase três: A escola – Agora o nosso mundo aumenta muito de tamanho… passamos a conviver mais de perto e por um tempo bem maior com outras pessoas que são bem diferentes de nós… começamos a discernir que existem uns que tem roupas melhores que a nossa, percebemos que tem colegas que chegam de carro na escola e outros que tem um lanche bem melhor que o nosso… outros com material escolar em maior quantidade que o nosso! Começamos a receber os primeiros insultos de nossa vida e começamos a aprender a nos defender. Mais pessoas com funções diferentes começam a se relacionar conosco, entre elas: professores, supervisores, diretores, colegas de classe, merendeira, auxiliar de manutenção e jardineiro, entre outros. Começamos a entender que necessitamos estudar para alcançar uma nota boa na prova que a professora aplicou e que só cresceremos na vida se nos desenvolvermos diligentemente na educação. Nossos professores são nossos protetores e fiscalisadores; ou deveriam sê-lo.
Fase quatro: O trabalho – Nessa etapa da vida que certamente o acompanhará até pelo menos 60 ou 65 anos de idade, ou talvez até a morte dependendo do tipo de trabalho que você tenha optado, você descobrirá um mundo “cão”! a luta pela sobrevivência, o mundo da desonestidade, da cobiça, da ambição, do orgulho, da maldade, da competitividade. Passará a relacionar-se com colegas de trabalho, supervisores e chefes. Descobrirá que tem que trabalhar duro para vencer e para crescer na empresa. Aprenderá a “engolir sapo” e a despir-se do orgulho, caso queira progredir ou pelo menos manter-se na empresa onde trabalha. Se optar pelo empreendedorismo igualmente terá que esforçar-se muito para conseguir vencer na vida e alcançar seus objetivos! Em ambas as situações sentirá o prazer de receber um salário justo ao final de um mês de trabalho. Mais que nunca, teremos supervisores e fiscais que literalmente se farão bem presentes em nossa vida para ajudar-nos ou destruir-nos! pagaremos impostos, taxas, multas, contribuições, etc… aprenderemos finalmente a valorizar cada centavo adquirido… será enfim a luta pela sobrevivência.
Fase cinco: Sociedade – Nesse estágio da vida já não estamos tão isolados… somos livres para fazer o que quiser!!! Evidentemente de acordo com suas crenças, seus objetivos, legado do aprendizado obtido em sua casa, na igreja, na escola e no trabalho… Não limita-se a um relacionamento grupal, departamental, mas a um vasto mundo que descortina-se diante de si,” onde você deve ter maturidade para aprender a dizer “sim” ou “não” a todo momento… solteiro ou casado, quando constituiu sua própria família e dará continuidade ao ciclo normal da vida, você usa seu arbítrio para tomar decisões a cada momento; esse arbítrio só pode ser exercido diante de alternativas que são expostas a cada minuto. Já adulto, com ou sem maturidade, você se relaciona de forma intensa com pessoas que são seus amigos, seus vizinhos, seus parentes, familiares, professores, pessoas da mídia, profissionais, políticos, médicos, doentes, pobres, ricos, religiosos e os encontrará nos mais diversos ambientes… nas praças públicas, nas festas, nos teatros, restaurantes, cinemas, supermercados , universidades, igrejas, museus, escolas, lan houses, estádios de futebol, hospitais, funerárias, zoológicos, salões de beleza, trabalho, clínicas, delegacias, presídios, orfanatos, asilos, praias, clubes sociais, hoteis, indústrias, condomínios, cemitérios, academias, shopings e no trânsito, entre outros que não os citarei. Estará em lugares que apenas você saberá que lá está, e que ninguém jamais saberá a menos que você relate. Você será você e ninguém precisa saber! Sozinho mostrará quem verdadeiramente é… as câmeras e policiais estarão atentos para lhe fiscalizar! e para proteger? as leis? Nem sempre são justas…. mas é o que você tem! Viver em sociedade é viver em harmonia com o todo e saber submeter-se a vontade da maioria determinada pela lei criada pela democracia ou pela forma de governo a qual você escolheu ou não viver.
O Salvador ensinou-nos uma regra de ouro básica para ser aplicada em todas essas 05 fases de nossa vida: “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque está é a lei e os profetas” (Mat. 7:12). Se cada um vivesse essa regra de ouro, premissa elementar de cada sociedade, certamente teríamos um mundo bem melhor. Joel Fernandes